Seja o primeiro a receber nossas atualizações

Insira o seu endereço de email abaixo para receber gratuitamente as atualizações do blog!

Eu te garanto 100% de privacidade. Seus dados não serão compartilhados

Por que você investe na poupança?

1 de março de 2018

Por Rafael Saldanha Rocha e Marco Saravalle (CNPI). 

 

Para o brasileiro, a forma mais tradicional de juntar dinheiro é através da poupança. Mas você já se perguntou por que faz isto?  Guardar dinheiro e ter algum ganho em cima dele pode parecer uma ótima alternativa, entretanto, certos mitos sobre os investimentos podem estar te fazendo perder dinheiro.

Por mais que soe clichê explicar a poupança através de fatores culturais é válida a afirmação. Uma aplicação que existe a mais de 150 anos e, quem sabe, a mais antiga forma de investimento do país, se enraizou no brasileiro. A dificuldade de mudar os hábitos herdados dos antepassados que diziam: “Investimento bom é na poupança. E tem que ser da Caixa!”, nos faz perder rentabilidade e em muitos anos perder até para inflação. Isto quer dizer que se manter o dinheiro de janeiro a dezembro na poupança quando ao realizar o resgate a quantidade de produtos que será possível comprar será menor. Isto aconteceu em 2015 quando a poupança rendeu 8,07%, abaixo da inflação de 10,67%.

A equivocada ideia de que é possível movimentar o dinheiro a qualquer momento sem perdas reforça que a poupança é um bom investimento. Entretanto esta facilidade de acesso ao capital, que chamamos de liquidez, é disfarçada. Para receber a rentabilidade do mês é preciso esperar a “data de aniversário” da aplicação, caso necessite retirar o dinheiro antes de completar um mês do deposito, é preciso abdicar dos dias nos quais você emprestou o dinheiro a instituição financeira. A grande parte das outras aplicações do mercado financeiro tem rendimentos diários. Por tanto, a liquidez da poupança falsa.

A ideia de que a poupança é o investimento com menor risco do mercado também é equivocada. Caso a instituição em que os depósitos foram feitos venha a declarar falência, o capital que está protegido por uma instituição chamada Fundo Garantidor de Crédito (FGC) é de R$ 250.000,00, por CPF e por instituição. A mesma garantia que outras aplicações que chamamos de renda fixa, assim como a poupança, que apresentam rendimentos melhores.

A falta de conhecimentos sobre o assunto faz muitos investidores perderem oportunidades no mercado, em casos raros a poupança será a melhor opção, se houver algum caso… É preciso dar tanto valor ao seu dinheiro quanto o trabalho que deu para ganha-ló. Melhores opções, que respeitem o seu perfil de investidor, otimizarão seus rendimentos e ajudará a alcançar seus objetivos financeiros, faça o dinheiro trabalhar por você!

Rafael Saldanha Rocha

www.rinvest.com.br

 

Disclaimer